Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Abril, 2008

SorrisoAo longo da nossa vida vamos conhecendo pessoas, que, algumas delas, ficarão..

O que nos aproximou dessas pessoas foi simplesmente uma lei, a lei da atracção.

Atracção essa que pode ter vertentes diferentes, como, um olhar, uma palavras, um gesto, um sinal, entre outras.

Mas, para mim, o mais relevante é o sorriso!

Muitas pessoas, que se cruzaram no meu caminho, e que entraram na minha vida, conseguiram-no, simplesmente, com um sorriso honesto.

Não basta esboçar um sorriso, todos nós sabemo-lo fazer, mas nem todos têm o dom de o fazer de maneira honesta e cativante.

Há quem sorria só por sorrir, há aqueles que sorriem por obrigação, há quem sorria por falsidade, há quem o faça por por interesse ou por mera aceitação… Há varias motivos que levam as pessoas a mostrarem os seus sorrisos.

Na verdade, esses sorrisos para mim nada dizem…

Os que me chamam a atenção, e assim, me cativam, são aqueles sorrisos honestos, que não precisam de palavras para descrevê-los.

Sorrisos esses que convidam os olhos a sorrirem também.

Um simples sorriso «descreve» um pouco da pessoa que o está a esboçar.

Naqueles dias, em que nos sentimos em baixo, basta-nos um sincero sorriso, para que as coisas tomem um outro brilho, até chegar a vontade de sorrirmos também, e retribuir igualmente um sorriso.

E porque não? Oferecer sorrisos, honestos, a quem mais precise!!!

Decerto que quando estivermos nós a precisar que nos dêm um sorriso honesto, virá alguém que outrora recebeu um nosso.

O sorriso surge de um coração que conhece o significado da palavra «alegria».

Infelizmente, muitas pessoas só sorriem em certas ocasiões, ou circuntâncias, quando algo lhes dá motivo para sorrirem.

Em vez disso, deveriam sorrir sempre, até mesmo quando as coisas não correm como queremos.. pois o sorriso atraí as coisas boas, a positividade!

Se Deus nos deu o dom de sabermos sorrir, porque não o aproveitamos, já que não se esgota…

Deixemos a tristeza de lado, e cultivemos o sorriso. Não custa nada, e faz muito bem à saúde, à alma e ao nosso espirito.

Marta Costa

Anúncios

Read Full Post »

O tempoTempo… esta palavra que muitos usam mas que dizem não o ter.

Enganam-se aqueles que dizem que não têm tempo.. Nós somos o tempo, o tempo está marcado em cada um de nós.

Somos fruto do tempo, do nosso próprio tempo.

Nascemos num tempo que fica sempre marcado em nós, que nos define, crescemos num tempo que nos alimenta a personalidade, e vamos vivendo num tempo que nos muda a cada segundo e nos transforma mediante o que ele trás consigo.

Tempo esse que passa sem esperar… tempo que deixa as suas marcas em nós, no nosso corpo e na nossa alma.

Só nos apercebemos disso quando recordamos o nosso passado, em fotografias, e relembramos o quanto jovens eramos. Mas, nesse mesmo momento, olhamo-nos ao espelho e notamos que o nosso corpo mudou, que o nosso rosto também mudou.

Fruto do tempo, do passar do tempo por nós.

E lá vão aparecendo, silenciosamente, aquelas pequenas linhas, a que chamamos rugas. Essas tais rugas não são sinónimo de velhice, mas sim de tempo passado, de marcas do tempo da nossa vida.

Cada uma dessas linhas comportam palavras que formam frases, que só nós podemos ler e entender.. Frases essas que retratam a nossa história, a história da nossa vida.

Ainda há aqueles que, cirurgicamente, teimam em mudar o corpo para apagar as linhas do tempo.. Podem realmente conseguir parecer mais novas do que são, mas o passar do tempo continua, e continuará, sempre presente nelas, mais que não seja, nas suas almas.

Quando olhamos para a face de um idoso, carregada de linhas do tempo, podemos ver o quanto o ele passou por elas, o quando o tempo as marcou.

Todas elas transportam consigo um acumular de experiências, de vivências, de histórias, ou seja, de uma vida completa.

«Envelhecer» é o caminho normal das coisas, e é o tempo que nos leva a esse caminho.

Cada um de nós pode, e deve, atenuar o tempo, já que não o podemos eliminar.

Para isso, só depende de nós aproveitar esse mesmo tempo ao máximo, gozando cada hora dele, brincando com cada minuto, rindo dos seus segundos e vivendo com alegria os seus milésimos de segundo.

Todos os dias, dia após dia..

Para que no final, quando voltarmos a olharmo-nos ao espelho, possamos ler nas nossas linhas, frases de felicidade e de uma vida vivida ao máxima, sempre com alegria.

Sejamos felizes, o tempo não espera por nós!

Marta Costa

Read Full Post »

A CidadeCidade, onde eu moro e onde eu quero deixar morada!

A minha cidade, o Porto.

És uma caixinha de supresas onde posso guardar e encontrar coisas que só eu entendo.

Tu, que guardas um passado só teu e que albergas inumeras pessoas, todas elas com fisionamias diferentes, mas não te importas… e prova disso, é que todos os dias tentas dar o melhor de ti a cada uma delas.

Só tu, consegues cativar-me a sair de casa e a percorrer, sem destino, o teu corpo, cheio de linhas, as estradas.

E, desse modo, vou apreciando tudo aquilo que tens para me presentear…

As pessoas, que em ti habitam e que vão dando continuidade à tua existência.

As casas, algumas bonitas, outras menos bonitas, mas todas unidas, como uma familia global.

Os jardins, apesar de cada vez haver menos espaços verdes, os que ainda sobrevivem em ti, dão-te beleza natural o que te faz ainda mais bonita.

As pontes, que são elos de união entre partes do teu corpo e que nos permitem apreciar-te de um ponto alto em que tudo em ti parece diferente… desse modo, dás-nos então, uma visão magnifica de ti.

As estátuas, que são como sinais do tempo espalhados pelo teu copo. Tempo esse, que passou por ti, e que deixou as suas marcas.. e em memória disso e daqueles que ajudaram a desenhar o teu corpo, e para que não caia no esquecimento, eis a razão desses teus sinais, as estátuas.

Os rios, as tuas veias, que te abraçam rumo ao mar, onde, se entregam em ondulações constantes.

Os teus segredos, mas, esses, sõ são visiveis à noite. Onde te tornas explendida de brilho e luz. É à noite que me atrais ainda mais, e não resisto em sair para ver como és na ausência do sol e na presença da lua…

E, aí fico encantada, pois és ainda mais bonita debaixo de um céu escuro e repleto de estrelas onde a lua toma o papel principal.. o de te iluminar e mostrar a todos nós o quanto és bela.

Mas, há algo que te sufoca, algo que quer matar o que tens de belo… e esse algo, todos nós sabemos o que é… a maldita poluíção!

Marta Costa

Read Full Post »

PoluiçãoEsse mal que nos atormenta todos os dias!

Desde que o Homem ganhou algum poder com as suas mãos, a Natureza, o Mundo e o Planeta, não teve mais descanso. E perdeu, desse modo, a sua saúdavel saúde.

O mais triste é que não há jeito de parar.

Toda a gente fala da poluição, dos males que existem e que são causadores da poluição, mas nem todos tomam atitudes para que isto mude.

E mesmo que tentem mudar o que de errado está, nada voltará a ser o que era, infelizmente.

Já lá vai o tempo em que ao viajarmos «mundo fora», podiamos apreciar as belas paisagens verdejantes, misturando a cidade com o campo, e deliciarmo-nos com o ar quase puro que nos rodeava…

Mas, as coisas mudaram, e ao fazermos as tais viagens de recreio, não deixamos de reparar nas, quase constantes, chaminés ao alto, a expelirem, sem qualquer vergonha, os seus gases que nos consomem o ar, e que o torna impróprio para consumo.

Poluíção que torna a beleza das cidades turva e que borrata quadros de pinturas de cidades.

Poluíção que faz esquecer aquelas belas fotografias da Natureza em que os animaizinhos e plantas dançavam juntos numa alegria que só eles entendiam.

É triste, mas é verdade…é uma realidade dura, que nos mata por dentro, e destroí o que de belo tinhamos, o nosso Planeta.

Talvez haja pessoas que não liguem muito a este tema, talvez porque pensem que já cá não estarão quando as coisas tomarem proporções catastróficas, que poderão colocar em risco a existência Humana.

Mas essas mesmas pessoas poderiam, pelo menos, pensar nos outors, nos próximos. Naqueles que ficarão cá, e naqueles que virão num tempo ainda por vir…

Se as coisas continuarem como hoje em dia, esses futuros habitantes do nosso planeta, terão uma vida horrenda, sem água, sem ar puro, sem animaizinhos, que sem culpa entrarão numa global extinção, sem vegetação.. ou seja.. sem Natureza em geral..

Isto é, se a raça Humana também não entrar em extinção!

É uma triste realidade que nos persegue todos os dias… até o dia em que seremos apanhados!

Marta Costa

Read Full Post »

Aniversário

AniversárioNo passado dia 14 de Abril foi o meu dia de aniversário.

Noutros tempos, quando eu era ainda uma criança, mal entrava o mês de Abril, ia fazendo a contagem dos dias, desejosa que o dia 14 chegasse.

Era um delírio a noite da véspera do meu aniversário, mal conseguia dormir, fruto da ansiedade que o sol raiasse para poder receber prendinhas de todos… era uma criança..

Mas os anos vão passando, e essa euforia vai-se dissipando.

Hoje em dia, já se torna num dia como os outros… apenas com a diferença da actualização automática da nossa idade.

Mas o mais gratificante é quando recebemos telefonemas, ou mensagens de email com os votos de parabéns..

De pessoas que nos rodeiam e que nos são queridas, como também, daquelas pessoas que um dia te ajudaram a construir a tua vida, daquelas pessoas que já não vês há muito tempo, daquelas pessoas que andaram contigo na escola e que, infelizmente, a vida e o tempo vos separou…

Em suma, aquelas pessoas que tu jamais imaginarias que se lembrariam que aquele era o teu dia…

Foi o que me aconteceu no passado dia 14 de Abril.. era o meu dia… igual aos outros, mas diferente, devido à «presença» daquelas pessoas que fizeram parte da minha vida e que se lembraram de mim..

A elas, agradeço pelo facto de querem partilhar comigo o dia em que eu nasci… Obrigada a todos por se lembrarem sempre de mim, mesmo que a distãncia nos separe!

E agradeço a ti, Mãe, por me teres dado a oportunidade de ver pela primeira vez a luz do dia.. Obrigada de coração por me teres dado vida…

Marta Costa

Read Full Post »

LuaQue nome mais bonito… Lua.

Porque te designaram como um simples satélite? «Satélite», que palavra tão vazia para ti, que és plena de beleza e brilho.

Eu prefiro designar-te como minha amiga.. a minha amiga Lua.

Tu, que escondes parte da tua beleza nas tuas fases, mas mesmo assim consegues que a minha admiração por ti continue sempre a aumentar.

Quando não te vejo, as minhas noite parecem tristes, pois para que se consiga desenhar um quadro da noite perfeita, tem que ter a marca da tua presença.

Presença essa que me enche de alegria e brilho!

És aquela amiga a quem eu sei que posso confiar os meus segredos pois jamais os desvenderás a alguém.

Tu que sofres em silêncio, a ausência de um amor, mas mesmo assim continuas deslumbrante a cada noite..

Amor esse, que só é possivel a cada eclipse, onde encontras, finalmente, o teu amado, o Sol..

Mas que amor tão sofrido o vosso..

Se o vosso amor é assim tão luminoso, porque o trais?

Porque o trais com o mar, ao te entregares todas as noites a ele.. em reflexos de luz, em que só vocês conhecem a línguagem desse amor…

Contudo, amiga Lua, esse será o nosso segredo…

Nunca o contarei a ninguém, nem mesmo ao meu amigo Sol, pois sei que iria sentir-se triste, e deixaria de ter o poder de aquecer e iluminar os meus dias.

Em mim ficará para sempre o teu segredo… o segredo da Lua!

Marta Costa

Read Full Post »

PortoUma das coisas que eu mais admiro e contemplo, é a noite e tudo o que ela nos reserva!

Adoro caminhar junto ao mar, numa noite linda de luar… e sentir a brisa tocar na minha pele como notas musicais ao ritmo das ondas do mar…

É à noite que eu mais gosto de «sentir» o mar, pois, ao contrário do dia, é à noite que se consegue ouvir melhor a sua melodia.

O mar.. que à noite troca intimidades com a lua, até que, debaixo dos nossos olhos, vêmo-la «deitar-se» em reflexos no corpo do mar.. tudo ao som da mais bela canção da natureza.. a canção do mar!

Perco-me na infinidade dos meus pensamenos ao olhar para as estrelas e a dedicar a cada uma delas um pensamento meu..

É durante a noite que os sentimentos se tornam mais intensos, e nós, seres humanos, sentimos uma facilidade inexplicável, de os expressar..

É ela que me trás a calma que eu tanto procuro drante o dia… Só ela sabe o que eu preciso.

Não tenho medo da noite, nem dos seus segredos. Segredos esses que se misturam nas luzes da cidade, nos sons minúsculos e na escuridão..

Segredos…

Segredos dos amantes, que se amam somente à noite; segredos de quem chora, desabafando desamores à noite; segredos dos que partem, preferindo fazerem a caminhada das suas vidas durante a noite.. segredos e segredos.

Adoro a noite e vagueá-la sem destino…

Nela sinto-me livre.. e levremente perco-me em sonhos.

Marta Costa

Read Full Post »

Older Posts »