Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Maio, 2008

existenciaSempre nos fizeram acreditar  que cada um de nós tem, algures, um livro divino.

Livro esse que nunca ninguém o viu, mas que dizem conter o nosso destino, o destino de cada um de nós.
Verdade, ou inverdade, não sei…

Contudo, acredito no destino, embora também acredite que cada um tem o poder, mental ou físico, de mudar ou alterar algo, no tal destino, escrito no nosso livro.

Existimos para dar continuidade a um nome, a um mundo, a um sitio, a um lugar e a algo.

Mas porque tem que ser a nossa existência tão sofrida?

Dizem que quando Deus fecha uma porta, abre de seguida uma janela.. Bem, tem alturas que parece que Ele se esquece de abrir a tal janela.

No entanto, uma vida sem obstáculos, sem dificuldades, sem problemas, perderia a sua piada, e as coisas perderiam o seu valor.

É uma verdade, pois sempre que algo teima em se colocar no nosso caminho, obriga-nos a lutar, a superar esse mesmo algo.. E, no final, a vitória tem um sabor, que só quem sabe vencer, o sabe saborear. Desse modo, as coisas têm muito mais valor, pois foram conquistadas com o nosso esforço, dedicação e luta.

Mas, porque temos que ter tantas dificuldades na nossa vida, porque a nossa existência tem que ser feita de luta após luta?

Para que possamos dar o valor à vida e às pessoas.. Valor a nós mesmos, como lutadores e vencedores desta vida. Para, que, ao nascer de um novo dia, possamos abrir os olhos e dizer para nós próprios…

«Sobrevivi a mais um dia, e estou pronto para um novo dia de «luta».»

Não devemos deixar que a nossa existência passe despercebida.. Pois, os grandes heróis não são aqueles que aparecem  todos os dias na televisão, aos que chamamos de «famosos», pois para esses a vida é toda comprada, ou seja, não dão o valor certo à vida e ao que possuem..

Heróis são aqueles que, não sendo famosos, lutam diariamente por uma vida digna, por alguém ou por algo..

Mas lutam até ao fim.. sempre com uma força de vontade de vencer, tão grandiosa, que nada nem ninguém poderá fazer frente. Esses sim, são os heróis da vida!

Tem alturas, que nem as nossas prórpias forças nos servem de ajuda para lutar e levantar a cabeça às dificuldades..

E aí, elevamos os olhos ao céu e perguntamos…

«Porque existo?»

«O que fiz eu para ter que sofrer desalmadamente e lutar tanto nesta vida?»

«Porque respiro, se poderia dar o ar que consumo a quem mais precisa?»

« Porque vivo, se poderia dar o meu lugar de vida a quem vê a sua a chegar ao fim?»

« Porque vejo, se poderia dar os meus olhos a quem deseja ver a luz do sol e as cores da vida?»

Perguntas desesperantes provenientes de um momento desesperante da nossa vida! Momento esse em que somos obrigados a lutar ainda mais, mais do que estamos acostumados, momento em que quase desistimos de tudo.

Momento real, mas de palavras irreais.. Pois nada nem ninguém nos poderá derrotar ou recuar na nossa luta.. Porque a nossa força é de uma imensidão que nem nós sabemos o seu limite..

Devemos  sim, usá-la até que a nossa vitória seja consagrada… Lutar é algo que quando aprendemos, devemos e temos, que colocar sempre em prática, para que a nossa existência seja lembrada e honrada por aqueles que nos recordarão.

Nada é fácil, a vida não é fácil, mas lutar é algo que está em nós, basta ter força de vontade de vencer sempre, ao longo da nossa existência.. Para que, no final, essa mesma existência seja bela e com valor..
que pertence a alguém, que nunca desistiu e que fez da vida uma luta constante por algo… Por uma vida de Felicidade plena de dignidade!

E lembrem-se:

«Nada é permanente nesse mundo cruel.Nem mesmo os nossos problemas» Charles Chaplin

«Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar
a vida com paixão, perder
com classe e vencer com ousadia,
pois o triunfo pertence a quem se atreve…
A vida é «muita» para ser
insignificante.»
Charles Chaplin

Marta Costa

Anúncios

Read Full Post »

solidãoNo decorrer da nossa passagem nesta vida, vamos encontrando momentos de alegria mas também, de tristeza e desânimo.

Quando contamos a alguém os momentos de alegria que tivemos, sempre incluímos outras pessoas, pois são essas mesmas pessoas que nos ajudam a construir os tais momentos de felicidade.

Mas, em contrário, já os momentos de tristeza e desânimo, são preenchidos somente por nós, e pelas nossas horas de pranto. Raros são os casos em que envolve pessoas.

Isto tudo tem a sua razão de ser.. Razão essa, que na minha opinião não faz sentido algum..

Muitos dos nossos momentos de tristeza acontecem porque nos chateamos com alguém, ou porque perdemos alguém que nos era querido, porque a vida não nos corre bem, ou porque simplesmente não temos ninguém para falar, desabafar… ninguém mesmo.

A realidade disso é que, infelizmente, as pessoas só estão unidas para o bem.. pois quando o «mal» afecta uma dessas pessoas, as outras afastam-se sem lhes prestar o apoio que deveriam.

Desse modo, quem vê essas pessoas a afastarem-se, acaba por cair na solidão. Solidão que ninguém merece e que ninguém deveria saber e/ou sentir o seu significado.

Sentir-se na solidão é sentir que o elo que nos une a alguém se quebrou e que dificilmente nos unirá ao mundo.

É perdemo-nos de nós mesmos, é estarmos na escuridão e vermos a nossa imagem, como filhos naturais da escuridão.

Solidão é perdemos a nossa alma e procurá-la em vão.

Solidão é vivermos num mundo que é nosso, só nosso e feito à nossa imagem, só para nós.

Mundo esse que ninguém ousa a entrar e que dificilmente nos conseguimos libertar. Libertação essa, deveras dificil, que se deve ao facto de a solidão se tornar a única companheira, e fiel, daqueles que um dia caíram nesse mundo.. o mundo da solidão.

Tudo isto acontece porque somos «abandonados» por aqueles que sempre nos rodearam, mas que naquele momento, em que algo de mal corre nas nossas vidas, essas mesmas pessoas recolhem as suas mãos e deixam-nos cair no abismo da solidão.

Deve ser triste viver em plena solidão, sem alegria de viver, somente com nós mesmos e com a nossa dor.

Nada disto existiria se olhassemos com olhos de esperança e interajuda para quem tem problemas, pois amanhã poderemos ser nós a passar pelo mesmo e a precisar de uma mão amiga…

Deveríamos ser uns para os outros em todos os momentos das nossas vidas.. Nos bons momentos, como também nos maus momentos.. Pois é nos momentos menos bons das nossas vidas, que vemos realmente o carácter das pessoas que nos rodeiam..

Nada é mais inconstante nesta vida do que a própria vida, mas devemos olhar os problemas como provas, e tentar encontrar a solução desses mesmos problemas. Mas, isto só será possível com o factor «união», pois sozinhos não somos nada, ninguém.

Sempre que alguém estiver em baixo, triste ou desanimado, vamos estender sempre as nossas mãos, para assim ajudarmos o próximo.

E desse modo, evitaremos que a solidão se propague por este mundo, e que afecte muitas pessoas que têm o mesmo direito que todos nós.. sermos felizes em união com o mundo e com as pessoas!

Marta Costa

Read Full Post »

O amor é um sentimento que domina todos os outros. Diria que é o rei dos sentimentos.

Houve um dia, alguém que disse, «o amor é cego»!

Palavras sábias de alguém que certamente amou,e  que decerto sentiu o que é sentir o verdadeiro amor.

O amor verdadeiro é cego, em todos os sentidos, cego porque não escolhe idades, cego pois não vê barreiras, ultrapassa-as, cego porque não escolhe sexos, cego porque não faz combinações de cores, ou seja, não é racista, cego porque não escolhe as pessoas pela sua fisionomia, cego porque para ele os bens materiais são algo dispensável.. entre outras coisas.. ele é cego..

Para sentir o amor dentro de nós, basta abrir o coração e deixar que o sentimento cresça e permaneça.

Claro, que para amar é necessário aprender, primeiramente, a amar, mas isso é algo que a vida nos ensina.

Nem todos conseguem sentir o verdadeiro amor por alguém, consequência do comodismo. Quando há amor dentro de nós, há que cultivá-lo e mantê-lo sempre no seu estado mais saudável… Lutar diariamente por um amor, é a melhor receita para que este se fortifique, e para que, assim, permaneça sempre em nós.

Sentir amor, é amar, é parar no tempo para pensar em alguém. É disponibilizar a nossa atenção por alguém. É admirar o par todos os dias, como se o dia de ontem tivesse sido há um século.

Sentir amor por alguém é estar em harmonia com esse alguém, é trocar a raiva pela compaixão, é partilhar pequenos momentos, mas que se tornam únicos.

Sentir amor por alguém é partilhar músicas que ficarão recordadas em cada lembrança, é dar as mãos e sentirmo-nos seguros por termos o nosso amor bem ali ao lado.

Sentir verdadeiro amor é entregar-se mutuamente de corpo e alma sem receito ou complexo.

Sentir amor por alguém é dedicar cada pensamento a esse alguem, é dedicar horas de saudades, e contar os segundos pelo reencontro.

Amar alguém de verdade é saber ouvir esse mesmo alguém, e passar horas a falar mesmo sem tema de conversa, somente para sentir a voz da pessoa amada.

Amar de verdade alguém, é partilhar a vida com esse alguém.

Infelizmente, muitas pessoas desiludem-nos pois abdicam de um amor, que acreditavam ser verdadeiro, por motivos que um amor verdadeiro nunca ligaria.

Motivos esses que passam pela fisionomia das pessoas, ou pelo materialismo.

É uma realidade cruel, mas que é real.

Está errado.. O amor verdadeiro, aquele que é cego, não encontra barreiras nem motivos para deixar de viver.

Para isso serve a luta, lutar pelo amor, para que nada nem ninguem o possa destruiur ou fragilizar.

E, para que isso seja possivel, há que haver união e força de vontade para lutar.

Amor que é verdadeiro é forte como as ondas do mar.. Ondas essas que até as rochas perdem a sua força..

E é assim que deve ser sempre amor.. forte como as ondas do mar.

Nunca deixem que nada nem ninguem destrua ou fragilize o vosso amor, só a vocês ele pertence e só a vocês cabe defendê-lo e honrá-lo.

Sejam felizes e encontrem o verdadeiro amor.. aquele que é cego!

Marta Costa

Read Full Post »

honestidadeSermos honestos é um dom de Deus, algo que nasce em nós, mas que só nós podemos cultivar esse dom e fazê-lo permanecer em nós.

Infelizmente, muitas pessoas perdem-se nesta vida e esquecem o que é a Honestidade.. que é lamentável.

Na minha maneira de ver, é mais importante sermos honestos primeiramente connosco próprios e, depois, com os outros.

Por vezes, ao ser testemunha de certas situações, penso para mim, «como será possível haver pessoas que mentem sem nenhum esforço, como é possivel haver pessoas com este carácter fraco..»

Pois, mas a verdade é que elas existem, e andam por aí, quem sabe, algumas, entre nós.

Essas pessoas vivem uma vida de mentira, pois elas próprias acabam por acreditar nas suas próprias mentiras.. E pior, algumas delas não hesitam em mentir-nos.. sem nós nos apercebermos disso.

Muitas vezes «detectamos» um mentiroso à distância, mas tem outras vezes que só com o passar do tempo é que nos apercebemos que não são verdadeiras, tamanha é a prática de mentirem.

Acredito piamente, que uma pessoa desonesta sofre de perturbações mentais, das quais não consegue curar.. se calhar nem tentam, pois a sua vida, desonesta, talvez lhes dê mais frutos do que se fossem honestos.

Realidade é uma, e como se costuma dizer, a vida foi feita para os espertos.

Mas não pode ser somente assim.. a vida foi feita para todos.

Uns conseguem levá-la com mais facilidade, já outros vivem a sofrer para poderem ter uma vida honesta.
A sociedade dos nossos tempos só pensa no seu próprio bem.. os outros, bem, os outros que se desenrasquem…

Pensamento cruel de muita gente também cruel..

Mas, a verdade é que cada vez mais, cada um só pensa em si próprio, no seu próprio umbigo, e não se importa com os outros.. E, para conseguirem a sua auto-concretização e para a alcançarem, não olham a meios.. Acabam por levar assim, uma vida desonesta para conseguirem aquilo que querem.

Porém, algumas dessas pessoas acabam por conseguir o que querem e desejam, praticando uma vida plena de materialismos, mas vazia de dignidade e honestidade..

E se há coisa que o dinheiro nunca comprará, é a dignidade e a honestidade!!!

Sim, essa vida, desonesta, que levam é plena de despreocupações.. Mas que valor tem isso?

Nenhum.. zero!

A minha vida, tal como outros comuns, é cheia de preocupações, vitórias, falhanços, alegrias, tristezas, lágrimas, sorrisos… ou seja, tem os seus altos e baixo, mas não me importa, pois pelo menos vivo a minha vida com honestidade e louvando a minha dignidade.

Luto, sempre lutei para ter o que tenho hoje, e sei que vou lutar sempre, e sempre, apara conseguir o meu futuro, mas irei fazê-lo sempre com a minha força de menina que defende a sua dignidade..

Dignidade essa, que nada nem ninguem irá destruir ou ferir!

E no final, quando conseguir o que desejei e lutei, as coisas terão um valor que só eu sei, e um sabor que só eu puderei saborear.

Posso não ser famosa, não ser rica, não ser grande coisa, mas pelo menos sou honesta com toda e gente, como espero que sejam comigo.. Para mim isso é o mais importante que outras coisas materiais. É o que dá valor às pessoas..

E acredito no meu valor, pois sei praticar a honestidade sem problema algum!

Contudo, por vezes, sofro por ser honesta!

Sofro porque as pessoas estão habituadas a ver desonestidade em tudo, e depois não acreditam em palavras e actos honestos, tal é a habituação.

Realidade cruel!

Há quem acredite mais rapidamente numa mentira do que numa verdade, mas comigo as coisas não funcionam assim.. Sou honesta e luto, luto para provar o quanto sou honesta..

Não condeno as pessoas que às vezes demoram a acreditar na verdade.. Não condeno porque estão «viciadas» em acreditar em mentiras!

Não gosto de mentiras e faço de tudo para acreditarem na verdade, pois só ela é digna de credibilidade!

Quero viver uma vida verdadeira e por isso não deixo que a palavra «mentira» entre no meu vocabulário!

Quem me mente, é porque não têm caracter e dignidade, mas fica nas suas consciências.. Como não desejo mal a ninguem, até mesmo a quem mente, que sejam felizes, mas um dia, vão acordar e irão ver que a felicidade que vivem.. é uma plena mentira!

A honestidade é algo que faz bem, a nós próprios e a quem nos rodeia. E porque não sermos honestos uns para os outros para que a honestidade não caia no desuso.. Vale a pena pensar nisto!!!

Marta Costa

Read Full Post »