Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘raiva’

O amor é um sentimento que domina todos os outros. Diria que é o rei dos sentimentos.

Houve um dia, alguém que disse, «o amor é cego»!

Palavras sábias de alguém que certamente amou,e  que decerto sentiu o que é sentir o verdadeiro amor.

O amor verdadeiro é cego, em todos os sentidos, cego porque não escolhe idades, cego pois não vê barreiras, ultrapassa-as, cego porque não escolhe sexos, cego porque não faz combinações de cores, ou seja, não é racista, cego porque não escolhe as pessoas pela sua fisionomia, cego porque para ele os bens materiais são algo dispensável.. entre outras coisas.. ele é cego..

Para sentir o amor dentro de nós, basta abrir o coração e deixar que o sentimento cresça e permaneça.

Claro, que para amar é necessário aprender, primeiramente, a amar, mas isso é algo que a vida nos ensina.

Nem todos conseguem sentir o verdadeiro amor por alguém, consequência do comodismo. Quando há amor dentro de nós, há que cultivá-lo e mantê-lo sempre no seu estado mais saudável… Lutar diariamente por um amor, é a melhor receita para que este se fortifique, e para que, assim, permaneça sempre em nós.

Sentir amor, é amar, é parar no tempo para pensar em alguém. É disponibilizar a nossa atenção por alguém. É admirar o par todos os dias, como se o dia de ontem tivesse sido há um século.

Sentir amor por alguém é estar em harmonia com esse alguém, é trocar a raiva pela compaixão, é partilhar pequenos momentos, mas que se tornam únicos.

Sentir amor por alguém é partilhar músicas que ficarão recordadas em cada lembrança, é dar as mãos e sentirmo-nos seguros por termos o nosso amor bem ali ao lado.

Sentir verdadeiro amor é entregar-se mutuamente de corpo e alma sem receito ou complexo.

Sentir amor por alguém é dedicar cada pensamento a esse alguem, é dedicar horas de saudades, e contar os segundos pelo reencontro.

Amar alguém de verdade é saber ouvir esse mesmo alguém, e passar horas a falar mesmo sem tema de conversa, somente para sentir a voz da pessoa amada.

Amar de verdade alguém, é partilhar a vida com esse alguém.

Infelizmente, muitas pessoas desiludem-nos pois abdicam de um amor, que acreditavam ser verdadeiro, por motivos que um amor verdadeiro nunca ligaria.

Motivos esses que passam pela fisionomia das pessoas, ou pelo materialismo.

É uma realidade cruel, mas que é real.

Está errado.. O amor verdadeiro, aquele que é cego, não encontra barreiras nem motivos para deixar de viver.

Para isso serve a luta, lutar pelo amor, para que nada nem ninguem o possa destruiur ou fragilizar.

E, para que isso seja possivel, há que haver união e força de vontade para lutar.

Amor que é verdadeiro é forte como as ondas do mar.. Ondas essas que até as rochas perdem a sua força..

E é assim que deve ser sempre amor.. forte como as ondas do mar.

Nunca deixem que nada nem ninguem destrua ou fragilize o vosso amor, só a vocês ele pertence e só a vocês cabe defendê-lo e honrá-lo.

Sejam felizes e encontrem o verdadeiro amor.. aquele que é cego!

Marta Costa

Anúncios

Read Full Post »

DesilusãoA desilusão é um sentimento que faz doer o coração.

Coração que fica arrasado e desfeito, sufocado em tanta dor que me atormenta por dentro.

Dentro de mim jaz a mágoa de não perceber o porquê de tanto ódio, que um dia me pareceu ser amor.

Amor? Nos olhos, que me falaram nesse dia, só vi o ódio, e raiva nas palavras que até hoje estão gravadas na minha mente.

Essas palavras foram facadas no peito, que me entraram no coração e me rasgaram a alma.

Alma minha, que hoje vives num silêncio escuro, mas em gritos de dor. Dentro de mim, ela sente-se segura, tem medo do mundo, do nosso mundo.

Mundo nosso que com tanta saudade me mata e tudo que um dia senti.

Senti que o mundo me fugiu dos pés, caí no abismo da dor… Que deixaste de sentir?

Sentir algo que um dia me encheu o coração, que era uma dádiva de Deus.

Deus esse que me acompanha dia-após-dia, e , pergunto-lhe se te terei comigo novamente, senão não vale a pena viver.

E sabes que me respondeu? O que não vale a pena é estar à espera da morte, é preciso lutar, isso é que vale a pena.

Lutar por aquilo que acreditamos que nos faz realmente feliz. Feliz?

Felizes os que constroem a Felicidade em alicerces de amor verdadeiro, portas de carinho e janelas de beijos, sem nunca plantar a Felicidade deles sobre a infelicidade de ninguém.

Pois ninguém merece a infelicidade de viver uma desilusão que surge da forma mais surpreendente que nunca pensei.

Pensei, sim, que esse sentimento só existia em livros. Livros que explicam que há meios que não justificam os fins…

Fim esse que eu jamais quero saber o significado… não do teu lado!

Marta Costa

Read Full Post »