Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘dor’

«Desgosto», uma palavra só mas com um significado tão forte.

Sempre ouvi falar nesta palavra, sempre ouvi frases compostas por ela. Mas o que eu nunca senti foi o seu verdadeiro significado.

Significado esse que doí e magoa a alma.

Sim, infelizmente, e recentemente, descobri o que significa a palavra «desgosto».

É realmente desgostoso alguém, por vontade própria, ferir o nosso coração e magoar a nossa alma…

Mas porquê?

Porquê? Se a vida foi feita  para todos.

Porquê? Se o direito de lutar pela felicidade, é igual para todos.

Porquê? Se o livro Sagrado diz que somos todos filhos de um só Pai, ou seja, somos todos irmãos.

Porquê? Se deveríamos ser uns para os outros.

Porquê?…

Pois, ninguém me sabe responder..

Nem mesmo tu!!

Não duvido disso, pois foste tu quem me fez descobrir o que é sentir um grande desgosto, que obriga o meu coração a chorar de tanta dor.

Sim, foste tu!!!

Tu, que quando vieste para o meu mundo nada eras, não tinhas nada nem amor por ti mesma.

Tu, a quem eu sempre de mim dei, para que descobrisses o que é a vida.

Tu, a quem eu ensinei o que é a verdadeira felicidade e o que ela nos faz sentir.

Tu, por quem eu abdiquei de inúmeras coisas, colocando-te sempre acima de tudo e de todos, para que nada te faltasse.

Tu, que sempre foste protegida por mim, e só por mim. Pois via-te como uma menina triste, que eras, e perdida neste mundo de loucos.

Tu, que sempre eras ignorada e criticada pelos outros, menos por mim. Nunca liguei ao que os terceiros diziam de ti, pois sempre acreditei que toda a gente merece oportunidades de vida.

Tu, que sempre foste fechada no teu mundo e que sempre fugias do «público», tamanho era o complexo de ti mesma.

Tu, a quem dei tudo o que podia, e até com o meu tecto te abriguei, e meus amigos e familia partilhei.

Fico-me por aqui, pois ficaria horas e horas a ditar o que sempre fiz por ti, para te ver e fazer feliz, pois só aí eu poderia ser igualmente feliz.

Em suma, olhava-te como uma menina por quem eu criei um laço afectivo, forte e honesto, ao ponto de te chamar, e considerar,  uma verdadeira irmã.

Erro meu!!!

Fui enganada durante muitos anos, pensando que estaria a fazer as coisas certas por um ser que nunca conheceu, verdadeiramente, a vida.

Erro meu, doloroso erro!!!

Erro que hoje sinto na pele. Quanto fui ignorante em acreditar nas tuas palavras. Palavras que em momentos me soavam a honestidade, e que reflectiam a tua gratidão por tudo. Mas que palavras… Foram sim, palavras falsas, para me fazeres acreditar que estavas realmente grata comigo.

Nunca te pedi nada, nem um só «obrigada!».

Simplesmente te pedia para olhares a vida como ela realmente é, como eu te mostrava. E pedia para lutares por ti, e pelos teus sonhos, pois todos têm o direito de sonhar e realizar os seus sonhos.

Que idiotice a minha!

Tanto, para nada.

Tanto, para no final, quando já tinhas o que nunca tinhas conseguido até então, cuspires no prato que sempre te alimentou. Sem vergonha ou remorso algum.

É triste, é mesmo triste existir pessoas como tu.

Tu, sim, bem sabes que falo de ti.

Quero dizer-te que não guardo rancor, nem nada que se pareça, pois sempre fiz o que devia fazer.

Cumpri a minha missão.. O que fiz por ti, faria por qualquer pessoa. E continuarei a fazer, pois acredito que neste mundo haverá pessoas bem melhores que tu. Pessoas que vivam com a felicidade dos outros, e não como tu, que só vive com a infelicidade alheia.

Contudo, apesar deste doloroso desgosto, que me fez sofrer muito, confesso aqui, que fico feliz, porque dei a um ser o que ele sozinho nunca conseguiria. 

E tu, se és feliz, guarda essa felicidade.

Deus queira que seja por muito tempo.

Sabes porquê?

Porque se assim o for, irás sempre lembrar-te de mim, e sempre pela positiva. O que eu já não poderei dizer o mesmo de ti…

Aproveito, desde já, para dizer-te que hoje morres em mim.
(…)
E a vocês, caros amigos, lembrem-se sempre:

«Amar o próximo é um modo de vida, é uma benção. Mas mantenha sempre aquele pézinho atrás, pois ninguém quer o nosso bem mais do que nós mesmos.» 

Autor desconhecido

Marta Costa

Anúncios

Read Full Post »

DesilusãoA desilusão é um sentimento que faz doer o coração.

Coração que fica arrasado e desfeito, sufocado em tanta dor que me atormenta por dentro.

Dentro de mim jaz a mágoa de não perceber o porquê de tanto ódio, que um dia me pareceu ser amor.

Amor? Nos olhos, que me falaram nesse dia, só vi o ódio, e raiva nas palavras que até hoje estão gravadas na minha mente.

Essas palavras foram facadas no peito, que me entraram no coração e me rasgaram a alma.

Alma minha, que hoje vives num silêncio escuro, mas em gritos de dor. Dentro de mim, ela sente-se segura, tem medo do mundo, do nosso mundo.

Mundo nosso que com tanta saudade me mata e tudo que um dia senti.

Senti que o mundo me fugiu dos pés, caí no abismo da dor… Que deixaste de sentir?

Sentir algo que um dia me encheu o coração, que era uma dádiva de Deus.

Deus esse que me acompanha dia-após-dia, e , pergunto-lhe se te terei comigo novamente, senão não vale a pena viver.

E sabes que me respondeu? O que não vale a pena é estar à espera da morte, é preciso lutar, isso é que vale a pena.

Lutar por aquilo que acreditamos que nos faz realmente feliz. Feliz?

Felizes os que constroem a Felicidade em alicerces de amor verdadeiro, portas de carinho e janelas de beijos, sem nunca plantar a Felicidade deles sobre a infelicidade de ninguém.

Pois ninguém merece a infelicidade de viver uma desilusão que surge da forma mais surpreendente que nunca pensei.

Pensei, sim, que esse sentimento só existia em livros. Livros que explicam que há meios que não justificam os fins…

Fim esse que eu jamais quero saber o significado… não do teu lado!

Marta Costa

Read Full Post »

vidaA vida não é uma constante.

Não podemos julgar a nossa vida pelos momentos em que vivemos em tristeza.

Um Ano, um mês, um dia, uma hora, um minuto, um segundo, ou um milésimo de segundo, não servem para julgamento de uma vida inteira.

O desenrolar da nossa vida vai apresentando diversos contrastes, temos momentos de tristeza, como depressa temos momentos de alegria.

O segredo é sermos fortes para conseguirmos entender a filosofia da vida!

Ao sermos fortes, estamos a vencer as dificuldades, encontrando assim uma vida com Felicidade.

Só os fortes conseguem descobrir isso, pois a Felicidade está na satisfação de conseguirmos lutar e vencer os momentos de maior dor e dificuldade.

Vencendo isso tudo, a vida altera-se, tudo parece novo e duma beleza rara, e os nossos pensamentos são invadidos por uma corrente de optimismo.

Daí nasce-nos uma forte vontade de viver, de sermos felizes e uma vontade de vencer sempre!

Porque não aproveitar a vida?

Pois só temos esta oportunidade de sermos felizes, e por conseguinte, fazermos também os outros felizes!

Lembrem-se:

«One Life, Live it Well»

Marta Costa

Read Full Post »

individualidade.jpgUm dia acordamos e deparamos que as pessoas não são como nós!

Cada um de nós tem as suas próprias caractrísticas no que diz respeito à sua personalidade, cada um pensa e age dum modo diferente!

Tudo isto consequência das nossas vivências, que por si só são desiguais.

Contudo, é extremamente dificil compreender as pessoas, pois cada uma delas tem uma forma singular e individual de ser!

Neste mundo há pessoas que vivem na pobreza, mas quando olhamos para elas, esboçam-nos sempre um terno sorriso para nos mostrar que podem não ter nada na vida, mas que têm algo precioso… o sorriso.

Existem pessoas que levam uma vida de sofrimento, mas, no entanto, comunicam connosco sempre duma maneira alegre de modo a esquecerem a sua dor.

Neste mundo vivem pessoas que são incompreendidas, mas são excelentes compreendedoras.

Existem também pessoas duma pureza incalculável, que basta um simples olhar para nos cativar.

Outras pessoas são calmas que por onde passam deixam um pouco da sua pacificidade.

Existem pessoas caridosas que só são felizes dando um pouco de si a quem mais necessita.

Também existem pessoas sofredoras que ainda chamam de «amigo» a quem lhes fez sofrer.

Entre estas, existem infinitas caracteristicas de cada um de nós.

Cada um  é uma individualidade, mas que no seu conjunto formam uma multidão, que no seu plural formam um país, que na sua multiplicação formam um continente, e que na sua totalidade formam um mundo.

E todos unidos podemos mudar este mundo e sermos uns para os outros, e ajudar quem mais precise de uma mão amiga, e assim diminuir a dor de quem  sofre!

Um simples gesto nosso pode fazer diferença na vida de outra pessoa, tal como um sorriso.

Um sorriso pode mudar o dia de uma pessoa que o que ela mais precisava era de receber um sorriso.

E porque não abdicar-mos de uma das nossas características e usassemos no seu lugar…. um sincero sorriso?!

A nossa vida melhorava, e a vida de quem nos visse a sorrir certamente melhorava, pois não há nada mais satisfatório do que receber um sorriso repleto de honestidade!

Infelizmente nesta vida há quem se limite a dar mais valor aos bens materiais e esquecem-se das pessoas. Só quando precisam delas, e elas já lá não estão, é que se começa a dar valor.

Esquecemo-nos dos outros, quando poderiamos ter horas de conversas com alguém, sobre tudo e sobre nada, e no final, quando não houvesse tema de conversa, voltaria-se a falar novamente de tudo e de nada, desde o inicio.

Todas as pessoa têm o seu valor e a sua importância na nossa vida, são elas que ajudam a construir ao que nós chmamos de «a minha vida»… Sem elas essa frase teria outro sentido.. de vazio e solidão.

Há que se ter sempre em mente, que a Felicidade só é possivel se a dividirmos, por isso há que dividi-la com os outros!!

Marta Costa

Read Full Post »

VermelhoQue palavra mais feia…mas pior que a palavra, que o seu significado, é sentir essa dor.

A dor de ser traído por quem amamos, por quem nos entregamos, e principalente por quem sempre olhamos com uns olhos puros.

Mas tudo muda quando esta palavra aparece, e começa a fazer parte da nossa vida.

Traiçao…

Esta horrenda palavra pode entrar na vida de cada um de nós por várias vertentes: um amigo que traíu a nossa confiança, um familiar que nos traíu ao não nos ter contado algo, o nosso patrão que traíu-nos por nos ter prometido
algo por algo e no final não cumpriu com o que prometera… mas também pode aparecer-nos através da traição da pessoa amada.

Aí essa dor é imensa, pois essa pessoa para nós é alguém muito importante,  alguém que amamos, alguém a quem nós nos entregamos de corpo e alma, alguém que
nos identificamos, alguém a quem chamamos de «amor»… a nossa alma gémea.

Mas infelizmente quando isso acontece, o nosso mundo caí como um baralho de cartas.

Eu sempre respeitei o próximo, tanto amigos(as), como familiares, pessoas que cruzo na rua, colegas de trabalho… e principalmente sempre respeitei a pessoa a quem eu um dia decidi «entregar» e «dedicar» o que de mais valioso uma pessoa pode ter (entre outras coisas, claro)… o meu amor.

Nunca, em 22 anos de existência, eu nunca traí seja quem for, pois ficaria desolada se mo fizessem a mim…E aí a razão da existência da velha frase: «Não faças aos outros o que não gostarias que fizessem a ti.» Sempre levei isso a sério. Só é pena que neste mundo muitas pessoa não pensem desta maneira.

E não pensam pela simples razão, de que só pensam no seu umbigo e até chegam a passar por cima dos outros sem se importarem com essas pessos e com os seus sentimentos. Tudo em busca do seu bem-estar… os outros que se lixem.

Mas não devia ser assim.. Antes de qualquer acto as pessoas deveriam pensar.. pois depois pode ser tarde e o arrependimento de nada serve.

Mesmo que a vida esteja toda num caos, há que se pensar antes, pois nada justifica magoarmos os outros.. Nada mesmo!!!

Trair é uma das piores coisas que uma pessoa pode fazer a outra, é como apunhalar pelas costas, e não pensam que essa pessoa, que está a ser apunhalada, nada fez para merecer essa crueldade.

Porque trair? Porquê?

Se sempre se pode sentar num sitio calmo e ter horas de conversa para debater o que está mal, o que mudou,o que tem que mudar, o que pode ser melhorado…

Porquê essa atitude tão radical?

Se todos os caminhos levam a Roma, certamente há muitos caminhos para a Felicidade.

E trair não é o caminho certo, não é o caminho para a Felicidade…

Segundo vários psicólogos, uma pessoa que traí é uma pessoa que sofre de conflitos psicológicos, mas isso não é desculpa.

Não sou perfeita, ninguém o é, mas sei que esta palavra nunca entrará na minha vida, pelo menos nunca serei eu a plantá-la!

Marta Costa

Read Full Post »